Campus da UFRJ na Ilha do Fundão terá ciclovia ampliada e vai ganhar 29 bases do Bike Rio

Campus da UFRJ na Ilha do Fundão terá ciclovia ampliada e vai ganhar 29 bases do Bike Rio

07/10/2014

Fonte: O Globo|

Uma parceira inédita entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o governo estadual vai proporcionar iniciativas inovadoras para reduzir o consumo de água e energia elétrica e melhorar a mobilidade na Ilha do Fundão, onde está situado o principal campus da instituição. Uma negociação permitiu que o valor pago em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pela UFRJ seja direcionado a um fundo que financiará ações ecológicas. Entre elas, a expansão de uma ciclovia e a instalação de bicicletários. — O chamado Fundo Verde poderá render R$ 7 milhões por ano. A ideia surgiu em 2011, quando a reitoria da UFRJ comentou que a universidade pagava valores muitos altos de ICMS e perguntou ao governo estadual se era possível obter algum tipo de compensação. A solução foi transformar o dinheiro arrecadado com o imposto em recursos para iniciativas ecológicas — disse Suzana Kahn, diretora do Fundo Verde. USO SERÁ GRATUITO As primeiras iniciativas estão focadas na melhoria da mobilidade e têm como objetivo turbinar o uso de bicicletas no Fundão. A ciclovia da Cidade Universitária será expandida dos atuais 7,5km para 10km. Bicicletários estão sendo instalados em diversos pontos do campus e vão oferecer 200 vagas. Além disso, haverá 29 pontos do sistema de aluguel de bicicletas Bike Rio, com capacidade total para receber 400 ‘‘laranjinhas’’. A maior base ficará no terminal do BRT que será inaugurado hoje — ali, haverá espaço para 100 bicicletas. Quem tiver registro de funcionário ou estudante da universidade poderá usar o sistema sem qualquer custo. Para facilitar a chegada de ciclistas à Cidade Universitária, haverá um ‘‘bike bus’’. A partir de março do ano que vem, um ônibus — elétrico, com capacidade transportar 50 passageiros e 50 bicicletas — vai ligar a Praia Vermelha, na Urca, à Ilha do Fundão. — Apesar de termos uma boa ciclovia, ela ainda é pouco utilizada. Por isso, estamos criando diversos projetos para estimular o uso de bicicletas. Vamos avaliar, por meio de pesquisas, o desempenho de cada um dos projetos, checando o nível de satisfação de estudantes e funcionários. O Fundão será uma espécie de grande laboratório urbano, onde saberemos se inovações podem ser aplicadas em outras áreas da cidade — informou Suzana Khan. Entre os próximos projetos que deverão ser implantados com recursos do Fundo Verde em 2015 estão a produção de biodiesel a partir do óleo de cozinha usado nos restaurantes do campus e a criação de uma unidade geradora de energia solar.