Biotecam, startup da Incubadora, cria biotecidos, produzidos por bactérias, para exposição de moda do Museu do Amanhã

Biotecam, startup da Incubadora, cria biotecidos, produzidos por bactérias, para exposição de moda do Museu do Amanhã

14/07/2017

A Biotecam, startup residente da Incubadora de Empresas da COPPE/UFRJ, foi a responsável pelo desenvolvimento de tecidos biológicos, criados a partir de bactérias, para a exposição “Interface interlace”, lançada ontem, 13 de julho, no Museu do Amanhã. A startup, o LAA- Laboratório de Atividades do Amanhã, do Museu do Amanhã, e a plataforma multicultural O Cluster fizeram uma parceria para a realização do programa “Tecnologia Na Moda”. O projeto reuniu cientistas de microbiologia, especialistas em impressão 3D, eletrônica sensorial e profissionais da moda para a realização de oficinas com o objetivo de desenvolver e experimentar novos processos de roupas e acessórios funcionais a partir de biotecidos. A proposta dos tecidos inteligentes é trazer uma roupa que melhore a vida das pessoas, que traga funcionalidade, além vestir.  As peças criadas pelos participantes poderão ser vistas pelo público a partir de hoje.

Para Ricardo Amaral, sócio da Biotecam, o projeto é importante não só para os envolvidos, mas para a sociedade como um todo:“ A interação e colaboração com o Museu do Amanhã e com a equipe do Laboratório de Atividades do Amanhã (LAA), tem sido uma oportunidade produtiva e instigante. Foram muitas trocas de experiência e uma ótima oportunidade de proporcionar avanços para a economia criativa no Rio de janeiro, além de ser um incrível canal de comunicação da inovação que vem sendo feita nesse ambiente”. A startup vem dando suporte ao Laboratório de Atividades do Amanhã em temas de biotecnologia, genoma e correlatos.