Promec trabalha em aplicativo que estima índice de obesidade e fatores de risco da Covid-19

27/05/2020

A Promec, empresa residente do Parque Tecnológico da UFRJ, está trabalhando no desenvolvimento de um aplicativo que tem como objetivo estimar o índice de obesidade de uma população e seu respectivo risco de complicações e mortes pela Covid-19. O projeto “SisPeso”, que está em fase de ideação, já conta com a participação do LAMCE – Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia da COPPE/UFRJ e segue na identificação de parcerias com a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ.

A partir da utilização da Data Science e algoritmos baseados em inteligência artificial, a plataforma levará em consideração dados sociogeográficos de cada região como topografia, taxa de arborização, perfil psicológico, faixa etária, renda, segurança pública, acesso à educação e outros. O aplicativo será gratuito para a população e disponibilizado para as plataformas Android e iOS. A expectativa é que a liberação da versão de testes do produto seja lançada em 2 meses e a versão final entre 4 a 6 meses.

Aplicação matemática em diversas frentes

Conhecida por sua atuação no desenvolvimento de soluções técnicas de engenharia e computação avançada através da simulação numérica, a Promec tem investido na expansão de suas capacidades de modelagem matemática em diversas frente ligadas a saúde como biofísica, cognição comportamental, biomecânica, epidemiologia, dentre outras. Segundo Carlos Eduardo da Silva, sócio da empresa, há uma tendência mundial de aplicação matemática nessas áreas e a Covid-19 tornou essa aproximação ainda mais necessária e evidente.

“Por si só, gerar soluções de combate e identificação dos mecanismos indutores de obesidade em uma população se faz necessário. Atualmente, esse assunto está em grande evidência, uma vez que o risco de complicações graves e óbitos pela Covid-19 pode ser aumentado em até 100% (o dobro) em pessoas obesas. A Promec está utilizando a sua expertise para ajudar na identificação e no controle desses fatores que aumentam e muito os riscos dos pacientes com obesidade”, explica.

A expectativa é que o produto possa auxiliar as políticas públicas de aumento da qualidade de vida e ações de medicina da família gerando otimização de recursos ao combate a grave epidemia da obesidade e sua relação com a Covid-19.

Quer saber mais sobre o projeto? Clique aqui.

Instagram
Facebook
Youtube
Linkedin