TEDxUFRJ, evento apoiado pelo Parque, promove debate sobre como reconstruir a universidade

TEDxUFRJ, evento apoiado pelo Parque, promove debate sobre como reconstruir a universidade

05/06/2018

Aconteceu ontem, dia 4 de junho, a terceira edição do TEDxUFRJ, organizado por alunos da UFRJ e apoiado pelo Parque Tecnológico da UFRJ. O evento, que aconteceu no auditório do Centro de Tecnologia, na Cidade Universitária, contou com 11 palestras que abordaram questões ligadas ao tema central “Como (re)construir a Universidade”, divididas em quatro blocos: contexto universitário brasileiro atual, saúde na universidade, cultura dos construtores e projeções para o futuro.

Rogério Tilio, professor da Faculdade de Letras da UFRJ, falou sobre a importância do estímulo ao questionamento e a autorreflexão e sobre o papel da universidade na formação de cidadãos críticos capazes de promover a transformação com base no conhecimento. A professora da Faculdade de Letras Clarissa Guerreta, que também é apresentadora e jornalista voluntária do telejornal Primeira Mão e do programa Panorama Visual, compartilhou sua experiência como pessoa surda no sistema educacional brasileiro, de escola à universidade. Clarissa mostrou como o que antes era visto como deficiência passou a ser entendido como um trunfo e uma virtude que garante a ela uma perspectiva única.

Em sua palestra, a youtuber e drag queen Melissa L’Orange fez um paralelo entre as performances de drag queens, que brincam e questionam o conceito de gênero, com a autocrítica que a universidade precisa ter para formar cidadãos. Segundo ela, a instituição deve lembrar que não é uma fábrica de produção em massa de trabalhadores bem-sucedidos e com bons empregos ou uma mera produtora de pesquisas. Dentro da universidade também são realizadas diversas discriminações. “Quando ela permite isso, ela se torna parte da massa de moer gente que nós chamamos de status quo e não se parece em nada com um lugar que vai produzir ciência e educação”.

O TEDxUFRJ também contou com palestras da pesquisadora de pedagogia Catherine Vila Fagundes, da especialista em Inteligência Competitiva e Gestão Estratégica da Informação Marianna Zattar, da pesquisadora de gênero e feminismos interseccionais Giovana Xavier, do empreendedor João Gabriel Santos, da autora e professora Lucia Fidalgo, da pesquisadora Silvana Bahia, do químico e professor Ricardo Michel e da professora Carla Cipolia.