Parque Tecnológico promove cerimônia de entrega do prêmio Ações Afirmativas da UFRJ

Parque Tecnológico promove cerimônia de entrega do prêmio Ações Afirmativas da UFRJ

11/06/2018

Nesta terça-feira, dia 12 de junho, o Parque Tecnológico da UFRJ sediou a entrega do prêmio Ações Afirmativas da UFRJ, que reconhece os cinco melhores trabalhos desenvolvidos nos programas de pós-graduação da Universidade que tratam de questões relacionadas à inclusão de grupos marginalizados ou propostas de ações que visam a melhorar a qualidade de vida desses grupos. O primeiro colocado foi o trabalho “Admirável Mundo Novo: a ciência e o surdo”,  de Júlia Rumjanek; o segundo lugar ficou com o trabalho “Participação social, população e desenvolvimento no Brasil (1994-2014): a emergência da internacionalização da sociedade civil e novas leituras sobre o monitoramento de políticas públicas para análise da política externa”, de  Richarlls Martins; e o trabalho “Ensino de química em foco: utilizando a lei 10.639/03 para desconstruir o mito da neutralidade da ciência “, de Stephany Heidelmann conquistou a terceira colocação. Também receberam menções honrosas os trabalhos “Quero ser cirurgião-dentista- Uma política de permanência para os alunos da FO-UFRJ”, de Fernanda Ignácio Fernandes e “O ENEM/SISU e as ações afirmativas em cursos de prestígio da UFRJ”, de Melina Martin. O evento contou com uma mesa redonda com os autores dos trabalhos, mediada pela professora Mônica Lima, do Programa de Pós-graduação em História Social (PPGHIS) e do Programa de Pós-graduação em Ensino de História (PPGEH) do Instituto de História (IH-UFRJ).

O Ações Afirmativas da UFRJ é fruto de uma parceria da Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa (PR 2) com o Parque. Foram concedidos prêmios em dinheiro nos valores de R$ 7 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente, para os três primeiros colocados e R$ 1 mil aos trabalhos merecedores de menções honrosas. Os critérios para a premiação foram originalidade e o caráter inovador, bem como a profundidade de suas análises e potencial de aplicabilidade prática.

Para José Carlos Pinto, diretor do Parque Tecnológico da UFRJ, o prêmio é de grande importância pois incentiva a produção científica e reforça o compromisso do Parque com a Universidade. “É muito importante participar e ser um ator nesse tipo de ação, já que um dos compromissos do Parque é justamente o fortalecimento da temática ‘diversidade’ e por isso a interação com as diversas áreas de conhecimento de UFRJ é absolutamente estratégica para nós. Incentivar e premiar a produção de pesquisa comprometida com a redução de desigualdades é muito gratificante”, afirma.