Parque Tecnológico da UFRJ conclui projeto paisagístico com plantio de mudas de espécies de Mata Atlântica em risco de extinção

Parque Tecnológico da UFRJ conclui projeto paisagístico com plantio de mudas de espécies de Mata Atlântica em risco de extinção

08/04/2015
O Parque Tecnológico da UFRJ acaba de receber o primeiro de cinco lotes de mudas de plantas que serão usadas na conclusão do projeto paisagístico da instituição. As mudas foram compradas com verba oriunda de um financiamento da Finep e o plantio e manutenção serão feitos pela equipe do Parque. O horto do Parque, que foi ampliado e transferido para o terreno próximo ao prédio da Embratel, abriga algumas mudas matriz, o que diminui os custos de manutenção das áreas verdes. Algumas mudas, como a Ipomeia e a Norantea, são espécies de Mata Atlântica em risco de extinção. Além disso, o horto fornece terra adubada graças à compostagem feita com os resíduos orgânicos coletados no Parque. O projeto paisagístico do Parque foi feito pela Consultoria Ambiental Paisagística (CAP), escritório fundado por Fernando Chacel. O arquiteto é defensor da adoção do conceito de ecogênese, que prega a utilização de espécies vegetais nativas do ecossistema local, no caso do Parque, de restinga. Entre as espécies que serão plantadas estão arbustos e árvores, como buriti, ipê-roxo, ipê-amarelo, esponjinha rosa e pitangueira.