Parque Tecnológico da UFRJ assina convênio para criação de Softlanding em parceria com os parques Tecnopuc e Porto Digital

Parque Tecnológico da UFRJ assina convênio para criação de Softlanding em parceria com os parques Tecnopuc e Porto Digital

21/12/2016

O Parque Tecnológico da UFRJ, o Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), e o Porto Digital, de Recife, assinaram ontem, 8 de dezembro, um acordo para a criação de um programa de Softlanding. A parceria, inédita no Brasil, visa proporcionar intercâmbio entre empresas instaladas nos ambientes de inovação dos Parques do Porto Alegre, Rio de Janeiro e Recife.

Cada parque irá reservar cinco vagas nos respectivos espaços de coworking para receber as empresas. No total 15 companhias poderão experimentar os ambientes de inovação de cada Parque e interagir com o ecossistema e parceiros. A expectativa é que as primeiras empresas já estejam instaladas entre março e maio de 2017.

Para José Carlos Pinto, Diretor do Parque Tecnológico da UFRJ, a criação do Softlanding fortalecerá a interação entre as empresas e demais ambientes de inovação, tecnologia e pesquisa no Brasil e em outros países.

“O projeto é muito importante para incentivar a troca de experiências entre os Parques e permitir que as empresas residentes ganhem maturidade e tenham a oportunidade de interagir com outros ambientes de inovação. É um primeiro passo para a mobilidade das empresas que tem interesse em expandir o território. Trata-se da primeira vez que os grandes parques brasileiros se organizam para fomentar essas ações em conjunto. O objetivo é expandir a ação para um maior número de ambientes de inovação”, afirma José Carlos Pinto.

Para Rafael Prikladnicki, diretor do Tecnopuc, escolhido melhor Parque de 2016, o Brasil é um país de dimensões continentais e é natural enxergar na estratégia de desenvolvimento de negócios a expansão das empresas dentro do território nacional.

“Viabilizar essa transação por meio dos ecossistemas de inovação pode acelerar e qualificar o processo, uma vez que esses locais estão preparados para apoiar a chegada dessas companhias em cada região”, observa Prikladnicki.

Ele acrescenta que, além de inédito, o programa é importante para fortalecer os ecossistemas de inovação e suas empresas residentes.

“Minha expectativa é de que no futuro outros ecossistemas se juntem a essa iniciativa, ampliando ainda mais o potencial de colaboração”, completa.

Para Francisco Saboya, diretor do Porto Digital, os Parques Tecnológicos são mecanismos de desenvolvimento econômico modernos, que concentram empresas de alto potencial inovador e grande relevância para o futuro do País. “Estamos buscando, por meio do nosso convênio de cooperação, oferecer o que cada Parque tem de melhor para ampliar as possibilidades de negócio dessas empresas”, completa.

Sobre o Parque Tecnológico da UFRJ
O Parque Tecnológico da UFRJ foi inaugurado em 2003 e está situado no campus da UFRJ, na Ilha da Cidade Universitária. No local estão instalados centros de pesquisas de 14 grandes empresas, 9 pequenas e médias, além de 7 laboratórios e centros de pesquisa. No Parque, está instalada também a Incubadora de empresas da COPPE, que, atualmente, abriga 26 startups.

Sobre o Tecnopuc
O Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) estimula a pesquisa e a inovação por meio de uma ação simultânea entre academia, instituições privadas e governo. Empresas de diferentes portes, entidades e centros de pesquisa da própria Instituição estão sediados nos dois sites: em Porto Alegre e em Viamão, ambos no Estado do Rio Grande do Sul – Brasil. Atualmente, o Tecnopuc abriga 120 organizações, somando mais de 6,5 mil postos de trabalho.

Porto Digital
O Porto Digital abriga hoje 250 empresas e instituições dos setores de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Economia Criativa (EC). O parque conta com duas incubadoras de empresas, duas aceleradoras de negócios, dois institutos de pesquisa e organizações de serviços associados, além de diversas representações governamentais.