Resultados

Empresas e a universidade

As empresas residentes no Parque Tecnológico da UFRJ firmaram, até hoje, 413 contratos com laboratórios, unidades e docentes da universidade. Foram investidos R$ R$ 141 milhões nestas parcerias.

Alta qualificação

Desde sua inauguração, mais de 2 mil pessoas já foram empregadas nas instituições do Parque. Deste total, mais de 400 são mestres e doutores.

Investimento qualificado

As 14 grandes empresas instaladas no Parque investiram mais de R$ 900 milhões na construção, criação e operação de seus centros de pesquisa e desenvolvimento.

Referência

Só nos anos de 2014 e 2015, o Parque Tecnológico da UFRJ recebeu mais de 1300 visitas nacionais e internacionais. A procura – por parte de representantes de outras instituições de ensino, governos municipais, estaduais e federais, chefes de estado, missões internacionais, consulados e embaixadas, além de diversos atores do ambiente brasileiro e internacional de inovação – reflete a relevância do Parque em sua área de atuação.

Empreendedorismo que gera resultados

A Incubadora de Empresas da COPPE/UFRJ, parte integrante do Parque, completou 20 anos em 2014 e, atualmente, já apoiou a criação de 90 empresas. Atualmente, 25 empresas estão instaladas na Incubadora e, em 2014, as 27 residentes até então instaladas faturaram, juntas, cerca de R$ 10 milhões.

Inovação gerando benefícios para a sociedade

Em abril de 2015 foi lançada uma iniciativa inovadora para a promoção de soluções aos problemas da cidade do Rio de Janeiro – o Centro de Estudos em Cidades Inteligentes. A ação, liderada pela Coppead UFRJ, conta com parceria da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e da EMC², empresa de big data instalada no Parque Tecnológico da UFRJ. A companhia é responsável pela prestação do serviço de integração dados públicos com vias a criação de soluções, baseadas em tecnologias da informação, para problemas diários, como trânsito e segurança pública.

Inovação que nasceu no Parque

•  A multinacional FMC Technologies produziu um sistema pioneiro: o Separador Submarino Água-Óleo (SSAO), em operação no campo de Marlim Sul (um dos maiores produtores de petróleo do Brasil). O equipamento – único no mundo em operação – permite a separação do óleo da água e da areia que vêm misturados durante a extração.

 

• A empresa Ambidados, companhia de médio porte instalada no Parque, desenvolveu a Boia Meteoceanográfica, utilizada para aquisição de dados em tempo real em qualquer lugar do oceano, coletando os dados relativos à oceanografia com fins a auxiliar o mercado offshore com informações altamente confiáveis. 

 

•  A Oilfinder, empresa residente da Incubadora de Empresas da Coppe/UFRJ, desenvolveu tecnologia pioneira capaz de identificar a localização de fontes de petróleo no fundo do mar, usando apenas tecnologias remotas, evitando assim, todos os riscos ambientais e operacionais associados a logística de embarcações e equipamentos.

 

• A SeaHorse, empresa graduada da Incubadora de Empresas da Coppe/UFRJ, criou um sistema inovador capaz de gerar eletricidade por meio da ação das ondas do mar. Essa mesma tecnologia pode também ser empregada para dessalinizar a água do mar e, desta forma, produzir água potável para o consumo humano, industrial e irrigação.