Governo lança portal BrasilExport para facilitar comércio exterior

Governo lança portal BrasilExport para facilitar comércio exterior

02/07/2014

Fonte: TN Petróleo |

O governo brasileiro lançou hoje (2) uma página na internet para promover e facilitar o comércio exterior. O BrasilExport – Guia de Comércio Exterior e Investimento – reúne informações de como exportar, importar e investir, além de dados sobre logística no país, acordos tarifários, notícias e eventos relacionados ao comércio exterior. Em espanhol, inglês e português, as informações disponibilizadas no site são uma compilação atualizada de dados do governo, que visa a promover as trocas comerciais entre o Brasil e outros países, além de captar investimentos estrangeiros. No portal, é possível também tirar dúvidas específicas por meio de um sistema de envio de perguntas e respostas. “O BrasilExport é uma plataforma extremamente relevante, porque cria uma coordenação do conjunto de informações que já eram produzidas pelo governo. No entanto, agora podemos compartilhar, em um mesmo sítio eletrônico, todo o conjunto de informações relevantes para as atividades de comércio”, destacou o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Mauro Borges. Para o ministro, essa ferramenta é um esforço de acompanhar a transição do perfil da economia mundial, que sai de um momento de crise para um período de expansão, especialmente a partir de 2015 e 2016. “Nossa escala [de comércio] de hoje merece instrumentos inteiramente compatíveis com os dias que vivemos, em que a força das ferramentas digitais é fundamental para a efetivação do comércio”, explicou, ao ressaltar que o comércio exterior brasileiro soma cerca de US$ 500 bilhões – quatro vezes mais do que no começo da década de 2000. Para o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, o BrasilExport será uma forma de desburocratizar o sistema de comércio exterior brasileiro e permitirá a difusão de conhecimento relacionado ao tema. “Essa iniciativa, entre três ministérios, ampliará cada vez mais e aperfeiçoará a nova realidade de administração púbica, cujos temas são transversais e merecem tratamento sistêmico.”